segunda-feira, 23 de junho de 2008

Relações humanas, agora vistas por mim


O meu primeiro post foi um pouco cobarde, confesso. É mais fácil citar outras fontes do que pormos a nu os nossos próprios pensamentos. Mas todos vocês que me conhecem, sabem que eu sou assim: tímida, púdica e contida na primeira abordagem. Sejam pacientes e prometo-vos comentários apaixonados sobre qualquer tema que venha a abordar…
Voltando às relações humanas, sendo uma pessoa sonhadora e romântica, tenho alguma dificuldade em identificar-me com a primeira citação, embora concorde que é a mais sábia e a mais saudável…Mas eu, perdoem o egocentrismo da frase, preciso de tudo numa relação, seja ela de amor ou de amizade, preciso de dar e receber o sol, a lua e as estrelinhas todas contadinhas…sem deixar nenhuma para trás...preciso de acarinhar e ser acarinhada, de contacto físico, de abraços, de uma simples troca de olhares que diz tudo, de adivinhar e que adivinhem as minhas necessidades, de antecipação e daquele toque de magia que só um ser humano pode trazer na vida de outro ser humano…
Mas sei que as pessoas têm necessidades e aspirações diferentes, pelo que tenho alguns amigos a quem dou um abraço apertado e digo sem pudor “adoro-te” e tenho outros com quem não sou tão efusiva, pois olhariam de soslaio qualquer atitude que considerassem mais lamechas. A questão é, convidados bloguistas…tendo nós personalidades e necessidades tão diferentes, onde encontramos o equilíbrio para sermos felizes? Como pode uma pessoa romântica e apaixonada encontrar harmonia ao lado de outra pessoa com necessidades exactamente opostas?
Amando as palavras, como viver com o silêncio?
Viver não é fácil, é um desafio, mas conviver…ó tarefa árdua!

10 comentários:

Anónimo disse...

Esta é a "minha" citação para ti...

"Há pessoas que transformam o sol numa simples mancha amarela, mas há aquelas que fazem de uma simples mancha amarela o próprio sol."
Pablo Picasso

Beijos,
Sandra S.

Sylvie disse...

Sandra
tu já és presença obrigatória na minha vida, mas um comentário destes, vindo de ti...Desculpa, mas vou ter de dizer: adoro-te!!!!
Vá, vai lá vomitar para a casa de banho lol

jpsantarem disse...

Muito bem...PARABÉNS!!!
Tu tens esse jeito muito teu de escrever...eu gosto!!!
Benvinda a este maravilhoso (ou não) mundo dos blogs.

Sofia disse...

Pronto, pronto, não exasperes mais, eis que finalmente chega o comentário por ti mais aguardado (ele há gente com uma latosa!) e sem o qual já não conseguirias dormir hoje (e que modesta, esta gaja, irra, onde raios a foram desencantar??!). Agora a sério (como se fosse possível...), os meus sinceros parabéns por esta tua nova criação, quem te conhece e priva contigo sabe bem o quanto já dás de ti ao nosso pequeno mundo, como com todas as tuas particularidades te distingues entre os demais e que te tornam tão especial, e eis que, de repetente, ainda vens dar mais. Parabéns, Sylvie, principalmente pela tua Generosidade. Não tenho dúvidas de que este será um belo espaço onde não só irás dar como também receber, porque essa é, ou deveria ser, uma das ordens naturais da vida. Um pequeno apontamento (ui, vem lá bomba aposto...) para te dizer que nunca fui muito de ‘citações famosas’, prefiro ir bebendo de fontes mais actuais e próximas (tens a mania, tens...), daí que talvez não tivesse sentido aquele impulso para escrever sobre o teu primeiro post. Nonetheless, e só para me contradizer, toma lá esta, só naquela...”"Vem por aqui" - dizem-me alguns com os olhos doces Estendendo-me os braços, e seguros De que seria bom que eu os ouvisse Quando me dizem: "vem por aqui!" Não, não vou por aí! Só vou por onde Me levam meus próprios passos... Se ao que busco saber nenhum de vós responde Por que me repetis: "vem por aqui!"? Se vim ao mundo, foi Só para desflorar florestas virgens, E desenhar meus próprios pés na areia inexplorada! O mais que faço não vale nada.”. Adoro-te “bichinho”! (ah, e o meu heterónimo também;)

Sylvie disse...

Para quem não conhece o poema cujos excertos a Sofia escreveu, aqui vai:

http://www.releituras.com/jregio_menu.asp

Quanto a ti, Sofia, as tuas palavras sabem sempre a abraços...
É bom...

Liliane disse...

Fui invadindo o teu espaço... Afinal são TRANSPARÊNCIAS...
Gostei...Afinal de outra coisa não estava a espera dada as refêrencias que tinha.
Vou visitar com frequência.

Sylvie disse...

Obrigada Liliane...
Hás de me contar de onde provêm as tuas referências...logo te digo se são fidedignas ou não ;-)

Beijinhos e bem-vinda ao meu pequeno mundo

Lily disse...

Apesar do trabalho, não pude deixar de vir aqui espreitar o teu blog que me foi dado a conhecer hoje.

Depois de ler textos tão bem escritos e profundos, não sei se conseguirei estar à altura de comentar tais palavras.

O que sei é que este será, certamente, um site que irei visitar sempre que me for possível, ou não tivesse sido criado por alguém com quem tive o prazer de conviver diariamente, ainda que por escassos meses, e que marcou a minha vida.

Como costumo dizer, aquela "associação" (temporária) de empresas apenas serviu para conhecer algumas pessoas com as quais tenho o prazer de ainda hoje conviver. Tu és uma delas...

Um beijo grande,
Lily

Sylvie disse...

Lily, a minha Lily...
Tímida e recatada, mesmo assim, vieste aqui dar-me um miminho....
Que bom...
Não podia estar mais feliz com o meu blog, consegui trazer de novo para perto de mim, as pessoas que realmente tocaram a minha vida.
Tenho muita, muita saudade...
Beijos grandes, fofos, carinhosos...

YellowMcGregor disse...

"Amando as palavras, como viver com o silêncio?"
Porque mesmo caladas, não se calam, no fundo;
Porque as palavras não se castram, reproduzem-se;
Como mulher fértil, gerando novas vidas para o mundo.
As palavras amam-se! … Quem as poderia odiar? …
Somente aqueles que no seu silêncio vivem, sobrevivendo.
Mas pobre desses, que em momento algum amaram…
Quer as palavras… ou mesmo a si mesmo… querendo! …

Peço desculpa por me ter "apropriado" daquela frase bela e inspiradora...

Com um ramo de :)